terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Argh!


Hoje resolví dar uma andadinha bááásica no shopping e assim que eu pisei lá, minha xuxuzinha larissa me liga e diz "como assssssssssim vc tá sozinha no shopping, to indo praí!!" e ficamos lá como doidas, andando pra todo lado e entrando em todas as lojas de calçados, maquiagens e perfumes. Nessa andança toda, tive uma luz para um post!!

Quero muiiito fazer um movimento anti-vendedora pela saco! Jesus, o que está acontecendo?? Todas as lojas legais parece que adotaram aquele estilo "perturbe sua cliente" com aquelas vendedoras enjoadas na nossa cola. Existem vários tipos delas:


A vendedora legal demais: Assim que você PISA na loja, ela já está lá ao seu ladinho, te oeferecendo ajuda, perguntando o que você quer, o que precisa, "já conhece a nossa coleção?" e assim por diante, essa vendedora te pergunta tantaaa coisa que você não consegue olhar nada além da cara enjoada dela. Tantos produtinhos lindosss espalhados e a palhaça simplismente não te deixa ver....


A vendedora psicopata: Essa vendedora não odeia nada mais do que você. No momento que você pisa na loja, sua cara se transforma em um maracujá velho. Ela olha de canto de olho, responde mal e porcamente se você pergunta algo e a vibe mórbida é tanta ao lado dela que você mal permanece por 1 minuto e já sai correndo de lá. Ela então aliviada pensa: "me livrei dessa praga". Ela te odeia, não duvide...


A vendedora múmia: Argh, essas são as que mais me irritam e hoje eu encontrei a líder do clã delas!! A vendedora colou do meu lado, brincando havia apenas 3 cm entre nós. Se eu dava um passo, ela também, se eu virava, ela também. Pensei em fazer uma dancinha pra ver se ela acompanhava mas meu ódio não me permitiu. O mais interessante é que ela ficava entre eu e a prateleira, ou seja, não me permitia olhar os produtos. Me senti como essas pessoas assombradas, sempre sentindo uma presença e uma respiração perto de sí. Não foi legal.


A vendedora depressiva: Ok, depressão é coisa séria. Mas cadê o lado profissional? O namorado largou, a mãe morreu, WHATEVER, mas pense como isso tudo sem um emprego seria muito pior. Era o que eu mais queria ter falado para ela. Enquanto eu esperava um ser vivo para me atender, ela estava lá, fitando o horizonte como se não houvesse amanhã. Por um momento quase joguei algumas almofadas no chão e chamei a vendedora para um atendimento psicológico. "Diga-me o que você sente..?"..provavelmente eu aceitaria produtos como pagamento mas anyway, a única coisa que eu fiz foi ir embora da loja sem comprar nada, com a sensação de que eu estava fazendo um favor para a dita cuja.


Quando as esperanças já estavam acabando, encontrei na Nyx, uma vendedora fofa, legal, que sabia tudo sobre os produtos, passava nela, em mim, ria das besteiras que eu falava, falava preços e tudo mais, como se aquele momento estivesse sendo super agradável. E o melhor, não queria me obrigar a levar nenhum produto a força. Adivinhem onde eu gastei todo o meu rico dinheirinho e saí feliz da vida? Pra que ela ficasse feliz também, contei o quanto ela havia sido uma boa vendedora pra mim. Não deixem de conferir a Érica, lá no stand da Nyx no flamboyant, das 10 as 16 h. Não, ela não é minha amiga. Não esqueçam de levar bastante dinheiro, pq lá não tem nada baratinho...


Vamos fazer um protesto contra essas vendedoras pela saco que nos impedem de entrar, olhar e ficar a vontade nas lojas que admiramos!!

3 comentários:

Karine disse...

kkkkkkkkk eu me divirto com a cassita haha

tb detesto vendedores em cima de mim
adoro ter liberdade pra ver oq eu quero,eu nem vejo nada quando alguem cola em mim

Anônimo disse...

adóóóóroo seu blog! todo dia eu entro hihi $: queria mais posts sobre cosmeticos,maquiagem,as melhores que tu conhece,shampoo,finalizador essas coisithas! beeijos - PR

NaNe disse...

very good =]